Malaca/Brasil - Portentosos e humildes
ed. A.A.Bispo

Revista

BRASIL-EUROPA 167

Correspondência Euro-Brasileira©

 

_________________________________________________________________________________________________________________________________


Índice da edição     Índice geral     Portal Brasil-Europa     Academia     Contato     Convite     Impressum     Editor     Estatística     Atualidades

_________________________________________________________________________________________________________________________________

Malaca.Fotos A.A.Bispo 2017©Arquivo A.B.E.
Foto A.A.Bispo 2017. Copyright
 


N° 167 (2017:3)

A.B.E.


Índice

 

Tema em debate

Malaca/Brasil. Opulência e pobreza, portentosos e humildes na história de processos culturais à luz de problemas do presente. Pelos 90 anos do Papa emérito Bento XVI em agradecimento pelo apoio como J. Cardeal Ratzinger aos estudos euro-brasileiros do Padroado Português do Oriente

Aspectos multilaterais

Malaca e Olinda - igrejas de Nossa Senhora do Outeiro e das Graças, fundações de Duarte Coelho Pereira (ca. 1485-1554), capitão-donatário de Nova Lusitania (Pernambuco, 1534-). Um ponto de partida para o estudo de relações Malaca/Brasil

A Anunciação nos estudos de arquitetura de orientação cultural nas suas relações com a música. A Casa de Maria em Nazareth e Loreto como modêlo: „arquitetura chã“ e o cantochão em Malaca e no Brasil

A porta de Santiago da antiga fortaleza „A Fermosa“ (Famosa) de Malaca. A presença do „Apóstolo o Ocidente“ no Oriente - o „Matamoros“ em meio marcado pelo conflito „Mouros X Cristãos“

A Flor do Mar (Froll de la Maar) reconstruída em Malaca. Relações entre a história da navegação e a do comércio em perspectiva malaia - Crítica a um sistema monopolizador e protecionista atribuído a portugueses

Henrique de Malaca, o primeiro malaio que esteve no Brasil. O personagem Panglima Awang - o „Magalhães malaio“. História e ficção a serviço de patriotismos no Sudeste Asiático e sua dramatização na literatura

Malaios e indígenas na literatura de viagens e etnográfica do século XIX - George Finlayson (1790-1823). Relembrando indígena no monumento a Fernão de Magalhães (1480-1521) em Punta Arenas, Chile

Música em processos religioso-culturais de europeus em Malaca. À procura de novo sound na percepção do passado malaio-português nos estudos euro-brasileiros

„Mouros X Cristãos“. O sultanato islâmico Aceh da Sumatra em guerras contra Malaca e o turcos
à luz de desenvolvimentos atuais na Europa, na Turquia e na Indonésia. Relendo uma carta e S. Francisco Xavier S.J. (1506-1552)

O Portuguese Settlement ou Kampong Portugis em Malaca na perspectiva dos estudos relacionados com o Brasil. Missões Católicas Portuguesas em processos identitários na imigração e o assentamento de malaio-portugueses no Chão di Padre

Folclore português no Portuguese Settlement e o estudo de tradições malaio-portuguesas em paralelos com o Brasil. As festas juninas (June festival) de Malaca à luz dos estudos imagológicos

Cultura espiritual e atribuições de valores aos portugueses na idealização da pátria virtual dos moradores do Portuguese Settlement. Herança da Restauração na assistência e no ensino - Canossianas: Verona-Macau-Malaca-Santos

Malaca em visões de processos históricos - narrativas e imagens à luz de tensões políticas na Coréia entre China e Japão no passado e no presente. Releitura de „Retalhos d‘uma Odyssêa“ de António de Campos Júnior (1850-1917) nos 100 anos de seu falecimento

O Brasil na Antropologia e Etnologia em Berlim em relações com o arquipélago malaio: indígenas no Ocidente e no Oriente. D. Pedro II na Berliner Gesellschaft für Anthropologie, Ethnologie und Urgeschichte. Pelos 200 anos de nascimento de Fedor Jagor (1816-1900)

Colaboração

Guilherme Antônio Celso Ferreira. Imaginação, Plano e Figuras em Educação Musical. Pela defesa da livre imaginação em Educação Musical